×
90 segundos de leitura

Lucas Paquetá é apresentado no Milan e fala em ter o mesmo sucesso de Kaká

por Redação


Postado em 08 January 2019 as 02:02 Horas



Lucas Paquetá foi apresentado no Milan nesta segunda-feira. A maior contratação da janela europeia de inverno até o momento falou pela primeira vez como jogador do clube rossonero. Logo no seu primeiro discurso, o jogador falou em dar o seu melhor para tentar repetir o mesmo sucesso de Kaká no clube italiano.

“O Kaká é um grande jogador, o meu ídolo. Vi os seus jogos no Milan, sua história, foi melhor do mundo. Espero poder seguir o que ele fez e construir a minha história com títulos”, disse o jogador.

“O Milan é um time grande, com grande história. Foi incrível para mim e minha família. Leonardo apresentou um excelente projeto e eu estou extremamente feliz. Junto com a minha família, decidi que o Milan era o lugar certo, um clube de alto nível. Preciso me adaptar e me acostumar, mas quero muito vencer com este clube. Pisar no gramado do San Siro será um momento mágico e mal posso esperar para jogar. Vestir a camisa rossonera é incrível. Meu objetivo é fazer o time vencer”, declarou.

O jogador ainda explicou a escolha do número 39 no Milan, além de destacar o seu estilo de jogo aos jornalistas presentes em sua coletiva de apresentação.

“Escolhi o número 39 porque é o número com que comecei no Flamengo e eu gosto desse número. Minha ideia é jogar na frente, jogar um futebol ofensivo com o time. Fico à vontade como meio-campista. No Flamengo, eu estava jogando mais à frente, mas sou versátil e minha meta é ajudar o time e toda partida é importante quando você veste vermelho e preto”, disse.

Leonardo, dirigente do Milan, também falou na coletiva de Paquetá. O diretor esportivo do Milan descartou qualquer possibilidade de Paquetá ser comparado ao ex-meia Kaká, que brilhou com camisa milanista na década passada.

“O Milan tem uma grande história com jogadores brasileiros. A expectativa é alta e compreensível. O talento existe, mas não façamos comparações com Kaká”, disse o dirigente, que completou: “Paquetá está aqui porque tem as características que queremos para o estilo de jogo do Milan. O clube está pensando a longo prazo. A chave do sucesso é desenvolver um sentimento de pertencer.”

Compartilhe: