Rabiot continua dando dor de cabeça, não se reapresenta à Juventus e recusa redução salarial por causa do Corona

Rabiot não concordou com a redução salarial e decidiu permanecer na França como protesto.

O volante Adrien Rabiot é muito conhecido pelo seu passado de polêmicas em sua ainda breve carreira. Agora, na Juventus, o jogador se envolveu em outro problema extracampo, que gerou destaque na imprensa europeia. O jornal italiano “La Stampa” revelou que o meio-campista não retornou à Juventus, onde é aguardado para exames médicos para a retomada do Campeonato Italiano no mês que vem.

O jornal revelou que a recusa do jogador em não voltar para a Itália foi pela questão de ele não ter aceitado em reduzir o seu salário durante a pandemia de Coronavírus. Essa é a mais nova polêmica de um jogador de qualidade como Rabiot.

A Itália foi um dos países mais afetados pelo Coronavírus no mundo. Por conta disso, a Juventus conseguiu fechar um acordo com o elenco para a redução dos salários dos atletas nos meses de março, abril, maio e junho. Esse corte no salário significa uma economia de 90 milhões de euros para a Juve, mas Rabiot não concordou com a ideia e decidiu permanecer na França como protesto.

A Juventus vai trabalhando aos poucos para retomar as atividades. O governo liberou os clubes italianos para realizarem atividades dentro do Centro de Treinamento, mas de forma individual. Esses treinos isolados são a primeira etapa do retorno às atividades, mas tudo indica que na semana que vem os jogadores poderão realizar atividades coletivas.

A demora de Rabiot em retornar à Juventus poderá causar em problemas para o jogador. Ele precisará cumprir quarentena de duas semanas antes de voltar aos treinamentos. Sendo assim, ele voltará a treinar bem depois que o restante do elenco.

A crítica da imprensa ao jogador tem sido muito importante, pois o atleta tem um histórico de polêmicas. O jornal “La Stampa” acredita que essa nova polêmica do meia foi influenciada pela sua agente, que é a sua mãe. A falta de profissionalismo do atleta é algo falado internamente na Juventus, de acordo com a publicação.

Rabiot jogou 23 jogos desde que chegou à Juventus no começo desta temporada. O jogador já teve uma saída bem conturbada do PSG, chegando a ficar treinando em separado do elenco por quase seis meses, perdendo toda a segunda metade da temporada passada com o clube parisiense. O motivo dessa punição na época foi por conta da conturbada negociação de renovação contratual com o PSG, que não aconteceu, já que o jogador estava forçando a sua saída do clube.

Outra polêmica forte de Rabiot foi na Seleção da França antes da Copa do Mundo de 2018. O volante não foi convocado, mas esteve no grupo reserva, que poderia ganhar uma vaga, caso alguém dos 23 convocados sofresse algum corte. Ao saber que não foi convocado, Rabiot não quis fazer parte do grupo de reservas e pediu dispensa. Esse fato deixou o treinador Didier Deschamps revoltado, deixando o atleta longe das futuras convocações da seleção.

Essa nova polêmica de Rabiot na Juventus pode e muito atrapalhar o jogador no novo clube. Já basta a questão da forte concorrência para jogar, o atleta agora terá que lidar com esse problema diante de todo o elenco e também a comissão técnica formada por Maurizio Sarri.